Fotos de ‘velório’ de gato viralizam e animal é enterrado em caixão no Nordeste

As fotos da preparação de um gato para seu sepultamento viralizaram nas redes sociais desde o final de semana.

O caso aconteceu em Picos, 306 km ao Sul de Teresina e Roque Rafael, proprietário da funerária onde a “arrumação” do corpo aconteceu, disse que o animal faleceu aos 14 anos e que essa não é a primeira vez que presta serviços para tutores de pets.

Ele informou que nos 15 anos que trabalha com serviços funerários, já realizou preparações de corpos de animais quatro vezes. Os três anteriores foram cachorros. “São sempre animais de pequeno porte, que as pessoas se apegam mais, tratam mesmo como membros da família”, disse.

Roque contou que não houve exatamente um velório, embora os comentários nas redes sociais sempre citem a cerimônia, mas apenas a arrumação do corpo com flores e a colocação em uma pequena urna funerária branca, para que fosse enterrado. Ele lamentou a repercussão negativa do momento emocionado da família.

Nas redes sociais, os comentários foram bastante divergentes. Houve quem se emocionasse com a atitude da família, elogiando a demonstração de carinho, e aqueles que julgaram o ato, considerando exagero.
“Infelizmente as pessoas não entendem quando alguém tem um amor muito grande pelo seu bichinho de estimação, mas isso não é nada de mais. O que aconteceu foi que as fotos foram parar nas redes sociais e as pessoas julgaram. Não houve velório, foi apenas a arrumação do corpo para o enterro que foi feito na chácara de um familiar, mas eu faria o velório também”, explicou Roque.

Segundo ele, apenas a preparação do corpo custa entre R$ 400 e R$ 500. Caso houvesse contratação do velório, o serviço custaria cerca de R$ 1,3 mil. Ele destacou que em outras cidades, o atendimento a animais já é costumeiro, havendo inclusive crematório específico para eles.


Blog do RC/G1

Presidente do Avante defende aliança entre PSB e PMDB para disputar eleições em 2018

Presidente do Avante defende aliança entre PSB e PMDB para disputar eleições em 2018
O deputado estadual Genival Matias, presidente do Avante na Paraíba, defende a aliança do seu agrupamento político, capitaneado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), com o PMDB, e ressalta que pode marchar junto com nomes como o do senador Raimundo Lira (PMDB), no próximo ano.

Genival Matias acredita que seu partido está desenvolvendo um bom trabalho eu deve culminar no ano que vem na ampliação dos atuais quadros com mandatos no partido.

De acordo com o presidente Genival Matias, o Avante já está presente em 163 municípios paraibanos. Para ele, o foco é que, até o fim do ano, o Avante esteja presente em 200 municípios. Atualmente o Avante da Paraíba conta com 52 vereadores, dois prefeitos, quatro vices e dois deputados estaduais, e é incontestavelmente um dos partidos que mais crescem na Paraíba e no Brasil. “Nosso objetivo é sair ainda mais forte, regionalmente, com uma bancada maior na Assembleia Legislativa, e conseguir representante na Câmara dos Deputados”, revelou o presidente estadual.

De acordo com o presidente Genival Matias, o Avante já está presente em 163 municípios paraibanos. Para ele, o foco é que, até o fim do ano, o Avante esteja presente em 200 municípios. Atualmente o Avante da Paraíba conta com 52 vereadores, dois prefeitos, quatro vices e dois deputados estaduais, e é incontestavelmente um dos partidos que mais crescem na Paraíba e no Brasil. “Nosso objetivo é sair ainda mais forte, regionalmente, com uma bancada maior na Assembleia Legislativa, e conseguir representante na Câmara dos Deputados”, revelou o presidente estadual.

Matias é defensor da ampliação do arco de alianças do PSB com outras siglas e cita o PMDB como um partido que tem em seus quadros membros que se assemelham com o perfil do governador, que seria de políticos trabalhadores. “Com certeza temos que ampliar o arco de alianças, com partidos como o PMDB, que venham compor esse projeto do trabalho e de desenvolvimento. Os peemedebistas tem quadros com relevantes serviços prestados ao Estado, como o dos senadores José Maranhão e Raimundo Lira. Neste sentido, eu acredito que o senador Raimundo Lira vai disputar sua reeleição, pois tem trabalhado pela Paraíba, como um parceiro do governador Ricardo Coutinho, e eu acredito muito nessa união e que poderemos marchar juntos!”, disse Genival, destacando também que vai disputar a reeleição para a ALPB, em 2018.




Redação

Eduardo Carnelós é o novo advogado do presidente Michel Temer

Eduardo Carnelós é o novo advogado do presidente Michel Temer
O criminalista Eduardo Pizarro Carnelós é o novo defensor de Michel Temer. Ele foi indicado pelo advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que renunciou à defesa do presidente alegando “conflito ético” porque já defendeu o doleiro Lúcio Funaro – delator que imputa ao peemedebista envolvimento em esquemas de corrupção e enriquecimento ilícito.

Nesta sexta-feira (22/9), Temer reuniu-se com Mariz no escritório do criminalista, que ocupa andar inteiro de um prédio da Avenida Paulista esquina com a Alameda Campinas. À reunião estava presente Carnelós. Nela, Temer disse a Mariz que “não abre mão” de seu concurso em outros casos.

Carnelós foi apresentado ao presidente na sexta-feira (15/9). Temer estava em sua residência, em São Paulo, onde recebeu Mariz e Carnelós por mais de uma hora.

Naquele primeiro encontro, na semana passada, ficou ajustado preliminarmente que Carnelós assumiria a defesa do presidente, o que ficaria condicionado à remessa ou não à Câmara da nova flechada do então procurador-geral da República Rodrigo Janot.

Nesta quinta-feira (21/9), por 10 votos a 1, os ministros do Supremo Tribunal Federal rejeitaram questão de ordem da defesa do presidente, ainda sob tutela de Mariz, que pretendia barrar a flecha de Janot sob alegação de que ele incluiu na acusação fatos anteriores ao mandato de Temer na Presidência.

A denúncia, por organização criminosa e obstrução de Justiça, chegou à Câmara às 20h31 desta quinta. Consolidou-se, então, a substituição na defesa do peemedebista.

Carnelós é titular de uma banca de advocacia na capital paulista Ele já advogou para o senador José Serra (PSDB).

Ainda um jovem advogado – mas já dono de um estilo aguerrido e sem meias-palavras -, em 1990 ele denunciou o caso Lubeca, escândalo que marcou a administração Luiza Erundina (então no PT) na Prefeitura de São Paulo (1989/1992). Na ocasião, Carnelós integrava a Secretaria dos Negócios Jurídicos de Erundina, sob comando do advogado Luiz Eduardo Greenhalgh que acumulava o cargo de vice-prefeito.

O novo advogado de Temer foi presidente da Associação dos Advogados de São Paulo (AASP), mas em 2002 renunciou alegando que era alvo de “conspiração” para não leva-lo à recondução ao cargo.

Ele assume a defesa de Temer em um momento crucial para o presidente, alvo maior da denúncia de Janot. Em 245 páginas e muitos anexos, o procurador acusa o “quadrilhão” do PMDB, incluindo dois ministros, Moreira Franco e Eliseu Padilha, notórios aliados do presidente.

A Câmara tem a prerrogativa de decidir se autoriza ou não abertura de ação penal contra o presidente.

A primeira flechada de Janot, que imputava a Temer corrupção passiva no caso JBS, foi barrada na Câmara.

Mariz teve papel fundamental no primeiro triunfo do presidente. Defendeu, perante os deputados da base e os da oposição, a tese de que o amigo de longa data é inocente e fustigou com determinação a ofensiva do procurador, acusando-o de promover “perseguição política” contra o presidente.

Agora, a defesa de Temer contra a segunda flecha de Janot será promovida por Eduardo Carnelós, apontado por seus colegas como um advogado perspicaz e incisivo, qualificado em matéria penal.





Correio Braziliense


Temer libera R$ 1 bilhão em emendas para barrar 2ª denúncia na Câmara

Temer libera R$ 1 bilhão em emendas para barrar 2ª denúncia na CâmaraCom a autorização do Congresso para o governo fazer um rombo maior nas contas públicas, o governo de Michel Temer vai liberar R$ 1,016 bilhão em emendas parlamentares.

A liberação do dinheiro foi anunciada após o envio à Câmara da denúncia contra Temer por organização criminosa e obstrução à Justiça. A maior parte desse dinheiro será destinada às emendas individuais.

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, argumentou que a equipe econômica não teria opção de não fazer a liberação, porque é uma norma da Constituição Federal. "Eu acho importante esse recurso ser destinado para o interior. Talvez pela minha origem", falou o ministro que nasceu em Araguaína, no Tocantins.

As informações são do jornal O Globo. 







Brasil 247

Nonato Bandeira vê PPS em coligação renovada para 2018 e aprova João Azevedo como candidato do PSB

Nonato Bandeira vê PPS em coligação renovada para 2018 e aprova João Azevedo como candidato do PSB
O diretório municipal do PPS realiza neste sábado (23), na Câmara Municipal de João Pessoa, o congresso para discutir o cenário político da legenda na Paraíba e os planos para as eleições de 2018. O vereador Bruno Farias será reconduzido à presidência do partido em João Pessoa e serão escolhidos os nomes do novo Diretório Municipal, Comissão de Ética e Conselho Fiscal.

O presidente do PPS no estado, o jornalista Nonato Bandeira, assegurou que a sigla já conta com 16 pré-candidatos para eleição de deputado estadual no próximo ano. Bandeira rechaçou a filiação de políticos com grandes estruturas.

“Estamos aguardando a conclusão da reforma política para tomar algumas decisões. Certo é que temos 16 pré-candidatos para deputado estadual. Estamos ampliando ainda mais, temos a decisão de que, deputados com grandes estruturas não poderão integrar a coligação que vamos fazer. Isso tem despertado candidatos que querem primeiro mandato e renovação na política”, explicou.

O vereador Bruno Farias é um dos nomes de pré-candidatura a deputado estadual confirmada. “Bruno é um companheiro valoroso, está amadurecido, quando ele entra nos debates, ele se apresenta com conteúdo e consistência. Papel muito importante que ele faz na Câmara Municipal e é um dos nomes fortes do partido para 2018”, avalizou Nonato.

PPS aprova João Azevedo 

O presidente Nonato Bandeira teceu elogios ao nome de João Azevedo (PSB), secretário de Recursos Hídricos da Paraíba e pretenso candidato ao Governo do Estado em 2018. Em que pese ainda não tinha sido consultado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), como integrante da base aliada, o dirigente do PPS avaliou positivamente o nome de Azevedo como candidato da situação.

“É uma questão que cabe muito ao PSB decidir. Se formos consultados diria que é um excelente nome. Por onde tenho andado para construção do PPS a um reconhecimento da capacidade de João Azevedo. Tranquilamente seria um grande governador. Mas cabe ao PSB definir e também conversar com os 16 partidos aliados para discutir sobre”, sentenciou.







Blog do Gordinho

População protesta contra onda de assaltos e PM anuncia ações para combater crime em cidade paraibana

População protesta contra onda de assaltos e PM anuncia ações para combater crime em cidade paraibanaPolícia Militar se pronunciou a respeito do protesto que aconteceu nesta sexta-feira (22) na cidade de São João do Rio do Peixe, no Alto Sertão paraibano, quando centenas de pessoas saíram às ruas com o objetivo de alertar para uma onda de assaltos na cidade e cobrar mais segurança às autoridades públicas. No mesmo dia, o 6º Batalhão da PM em Cajazeiras celebrou 26 anos de fundação em um evento especial com a presença do comandante geral da Polícia Militar da Paraíba, tenente-coronel Euller Chaves.

Nossa reportagem aproveitou a ocasião para perguntar como ele recebeu a notícia do protesto em São João do Rio do Peixe. O comandante disse que viu com naturalidade porque a manifestação faz parte do processo democrático. Em seguida anunciou que em resposta às reivindicações, já ordenou que o 6º BPM tome uma série de medidas para mostrar mais resultados rápidos à população, entre elas reforço policial, ações ostensivas pontuais e mais trabalho por parte da Inteligência.
“Nós fizemos um diagnóstico e o comandante já está determinado a tomar algumas medidas administrativas e operacionais necessárias para que nós possamos intervir imediatamente em São João do Rio do Peixe e onde se ache necessário e que a população tenha esse clamor”, respondeu o chefe da PM-PB.

O comandante do 6º BPM, por sua vez, lembrou que já havia efetuado algumas ações específicas com foco na redução da criminalidade em São João do Rio do Peixe, como aumento de policiamento, permuta de policiais, cronograma de rondas e abordagens com parcerias das demais unidades, entre outras.
“Eu posso assegurar que a Polícia Militar vem cumprindo a sua parte, que a gente está melhorando naquilo que a gente pode. Mas recebi a incumbência de melhorar mais e a gente vai ver o que pode fazer mais para reduzir esses pequenos furtos que estão acontecendo na cidade”, afirmou o tenente-coronel Guedes.

“Cidade desprezada”
Durante participação ao vivo por telefone no programa Balanço Diário, na TV Diário do Sertão, o professor Edilson Tomaz, um dos organizadores da manifestação em São João do Rio do Peixe, deu mais detalhes sobre o ato e lamentou que a cidade esteja desprezada, segundo ele, pelas autoridades de segurança.
“Fomos às ruas gritar, pedir socorro, solicitar das autoridades competentes a nível de estado, a nível de município, que seja tomada uma providência urgente, que sejam elaborados planos emergenciais para conter essa onda violência que varre a nossa querida São João do Rio do Peixe. Nós sentimos um desprezo muito grande por parte da segurança pública do Estado da Paraíba quando isso acontece aqui”, declarou.


Diário do Sertão

Gilmar Mendes mantém presos os irmãos Joesley e Wesley Batista

Gilmar Mendes mantém presos os irmãos Joesley e Wesley BatistaO ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes negou hoje (22) o pedido de liberdade aos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da J&F, presos preventivamente na semana passada por uma decisão da Justiça Federal em São Paulo.

 A soltura dos acusados foi decidida pelo ministro no caso em que os irmãos Batista são acusados crime de insider trading [informação privilegiada], sob a suspeita de usarem informações obtidas por meio de seus acordos de delação premiada, para venderem e comprarem ações da JBS no mercado financeiro.

 Na decisão, Gilmar Mendes entendeu que o habeas corpus não pode ser analisado pelo STF antes da uma decisão de mérito de outros pedidos que estão em tramitação nas instâncias inferiores da Justiça.

 Gilmar Mendes julgou o pedido de habeas corpus feito pela defesa dos acusados após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitar o mesmo pedido. Na sessão de quinta-feira (21), os ministros da 6ª Turma da Corte decidiram manter a prisão dos acusados.





Agência Brasil

Caminhão tomba na BR-230, na Serra de Santa Luzia

Um caminhão tipo baú, tombou na Serra de Santa Luzia na tarde da última sexta-feira (22), as informações constam que o motorista perdeu o controle, tombando o caminhão interditado a BR 230 nos dois sentidos da serra de Santa Luzia.

A Polícia militar e a PRF estão no local, para controlar o acesso e providenciar a retirada da carreta. Alguns veículos tiveram que retornar por um acesso via estrada rural.

O motorista, que até o fechamento dessa matéria não tinha sido identificado, teve leves escoriações, recebeu atendimento e passa bem. 

 TV Santa Luzia

Governo prepara programa para incentivar saída de beneficiários do Bolsa Família

Voltado à população de baixa renda, Progredir quer que 1 milhão de famílias deixem o Bolsa Família em 2 anos. Ministro disse que ação oferecerá cursos de qualificação profissional.

Terra fechou detalhes do programa nesta quinta (21) em reunião com Temer, após o retorno do presidente de Nova York (Foto: Reprodução)

O governo federal deve lançar na próxima semana um novo programa social, cujo objetivo é elevar a renda de 1 milhão de famílias para que elas possam deixar o Bolsa Família em 2 anos,. A informação foi adiantada pelo ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra.

Batizada de Progredir, a ação oferecerá cursos de qualificação profissional, ajudará na seleção de oportunidades de trabalho e disponibilizará R$ 3 bilhões em microcrédito para famílias de baixa renda, inscritas no Cadastro Único dos programas sociais do governo federal, explicou Terra.

“É um programa vinculado ao público do Bolsa Família, a população mais pobre do Brasil, que visa criar oportunidade de emprego e renda para essa população. Não é um programa para tirar as pessoas do Bolsa Família”, disse o ministro.

Apesar disso, o ministro trata o novo programa do governo como uma “forma de emancipação” do Bolsa Família. “Ninguém pode passar fome, mas o Bolsa não deve ser um projeto de vida”, afirmou Terra.

Terra fechou detalhes do programa nesta quinta (21) em reunião com Temer, após o retorno do presidente de Nova York.

Segundo ele, o programa será voltado para jovens e adultos da cidade e do campo. O universo de pessoas que poderão ser atendidas pode ir além das 13,4 milhões de famílias que recebem o Bolsa Família atualmente, já que há mais de 28,2 milhões de famílias inscritas no Cadastro Único.

A expectativa de Terra é lançar o Progredir na próxima semana, em cerimônia no Palácio do Planalto com Temer. A solenidade está pré-agendada para terça-feira (26).

Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o Progredir terá ações conjuntas com outras pastas, como Educação; Trabalho; Indústria, Comércio Exterior e Serviços; e Ciência e Tecnologia, e será dividido em três eixos (leia mais abaixo detalhes sobre cada um dos eixos):

Qualificação profissional: Criação de cerca de 1 milhão de vagas em cursos de formação inicial ou continuada e de qualificação profissional.

Intermediação de mão de obra: Cruzamento de currículos e de vagas de empregos de forma regionalizada. Cerca de 20 milhões de trabalhadores estão no público-alvo.

Microcrédito e educação financeira: Oferta de R$ 3 bilhões em microcrédito e de cursos de educação financeira para 100 mil famílias e 1,7 milhão de autônomos.

Em 2 anos, segundo o ministro, o governo pretende “emancipar” 1 milhão de famílias do Bolsa Família

“A gente precisa trabalhar para que essas pessoas tenham renda e não precisem mais do benefício, que tem um valor médio de R$ 179 por família. Isso, sim, é desenvolver socialmente o país”, completou.

 G1

MP tira exigências para renegociação de dívida de estados e municípios com a União

Medida provisória acaba com algumas exigências para acesso ao benefício, entre as quais a apresentação de certidão de regularidade com o FGTS e pagamento de impostos federais

A MP publicada nesta quinta também altera a Lei 148, que autorizou a União a adotar novas condições nos contratos de refinanciamento de dívidas dos estados e municípios com a União 

O governo publicou nesta quinta-feira (21) uma medida provisória que afasta algumas exigências que eram feitas a estados e municípios interessados em renegociar ou refinanciar dívidas com a União.

A MP é assinada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que estava na condição de presidente da República em exercício durante a viagem de Michel Temer a Nova York.

O Tesouro Nacional afirmou que a medida visa facilitar a adesão de alguns estados e municípios que, apesar de estarem dispostos a cumprir as exigências previstas no plano de renegociação de dívidas, não conseguiam apresentar toda a documentação exigida.

Entre as mudanças, a MP 801 acaba com a exigência de apresentação, por estados e municípios, de certidão de regularidade com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS); comprovante de que não devem impostos federais; ou atestado de que não têm dívidas registradas na Dívida Ativa da União.

Outra exigência que não será mais feita é que os estados e municípios estejam adimplentes com as obrigações dos outros planos de renegociação de dívida feitos pela União em 1993, 1997 e 2001.

A MP altera o texto das leis complementares 156 e 159, que tratam de contratação, aditamento, repactuação e renegociação de operações de crédito e concessão de garantia envolvendo estados e municípios e a União.

Um dos artigos da lei complementar 156 previa que Art. 13. A cessão de que trata o art. 12 só poderá ser realizada caso o Estado, o Distrito Federal ou a respectiva entidade da administração indireta celebre, concomitantemente, perante o agente operador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS, repactuação da totalidade das suas dívidas decorrentes de financiamentos obtidos com recursos do FGTS, vencidas e vincendas, derivadas de operações de créditos contratadas até 1o de junho de 2001, abrangidas ou não pela Lei no 8.727, de 5 de novembro de 1993, ainda que essas tenham sido objeto de renegociação anterior.

A lei complementar 159 é a que instituiu o Regime de Recuperação Fiscal dos estados e do Distrito Federal e que foi criada para socorrer estados em situação econômica grave.

O primeiro estado beneficiado com a medida foi o Rio de Janeiro. O acordo entre a União e o governo do estado foi assinado no dia 5 de setembro.

Entre outros pontos, o plano prevê ajuste fiscal de R$ 63 bilhões até 2020, segundo informou o Ministério da Fazenda, e a suspensão temporária do pagamento da dívida do Rio de Janeiro com a União. Em contrapartida, o estado terá que adotar medidas de ajuste como corte de gastos e proibição do aumento de despesas.

A MP publicada nesta quinta também altera a Lei 148, que autorizou a União a adotar novas condições nos contratos de refinanciamento de dívidas dos estados e municípios com a União.

G1

Homem é assassinado entre Brejo dos Santos e Catolé do Rocha

Um homem foi assassinado agora há pouco na altura da localidade conhecida como Pedreira de Zeca, na PB 323 entre as cidade de Brejo dos Santos e Catolé do Rocha. De acordo com as primeiras informações, a vítima trata-se de Jackes Suassuna Filho, mais conhecido por ‘JACÃO’ de 34 anos de idade, agricultor, residente no Sítio Pilar, zona rural de Brejo dos Santos. O mesmo foi atingido por vários tiros quando trafegava pela rodovia.
A polícia se encontra neste momento no local isolando a área no aguardo da perícia da polícia cientifica.

Os autores do cirme são desconhecidos e segundo a PM tomaram rumo ignorado.

Jackes é filho de Jackes Soares Suassuna, conhecido pela alcunha de Neguinho de Rubim, morto assassinado em maio deste ano no centro de Brejo dos Santos.














informenoticia1

Gugu reencontra Silvio Santos e pode ter acertado retorno para os domingos do SBT

Insatisfeito com a Record, onde comanda um programa nas noites de quarta-feira, Gugu Liberato se prepara para retornar ao SBT. Ele fez uma visita ao salão do Jassa, de acordo com o jornalista Felipeh Campos, e deu de cara com ninguém menos que Silvio Santos.

Esse reencontro entre os dois teria sido coincidência, mas, juntos, eles acabaram fechando as portas para falar sobre questões contratuais. Silvio então fez uma proposta tentadora, que Gugu seria incapaz de aceitar: retornar para os domingos do SBT, onde consolidou sua carreira.

Marca dos domingos nos anos 90 e 2000, Gugu comandava um programa de auditório com muita animação e chegava a bater de frente com o “Domingão do Faustão”, da Globo. A proposta de Silvio foi 700 mil de salário mensal, além dos lucros com merchandising.

Gugu também terá total autonomia sobre o conteúdo da atração, e Silvio ainda surpreendeu o loiro com a seguinte frase: “Você não é de ficar em externa, você é um homem de palco”. Sua frase vai de encontro com o atual programa de Gugu na Record, que conta com entrevistas e matérias fora dos estúdios.

Ainda não há informações sobre o horário de Gugu no SBT, mas especula-se que ele tirará espaço de Eliana.



Blog do RC/ Lucas Medeiros



IMAGENS FORTES! CHOCANTE! O que será que esta mulher fez para ter um fim tão cruel? VEJA, SE TIVER CORAGEM

O que será que a mulher que aparece no vídeo fez para ter um fim tão trágico, tão cruel, tão doloroso?

Dá dó de ver tanto sofrimento. 

Os homens que a submeteram a tamanha dor perderam qualquer resquício de humanidade.

Nada justifica tal crueldade. Absolutamente nada.

O vídeo foi enviado por um leitor para o WhatsApp do BLOG DO RC(83 - 9 9802-3384).

O leitor não soube dizer onde, quando e nem o que motivou a barbárie.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES! MUITO FORTES!

MAIS UM VÍDEO CHOCANTE! Veja - se tiver coragem - o que vão fazer com este homem daqui a pouco

Como pode, meu Deus, alguém cometer tamanha atrocidade com seu semelhante? 

São imagens aterradoras, tão aterradoras quanto aquelas que mostram uma moça nua tendo pés e mãos decepadas e depois sendo decapitada.

A vítima desta vez é um homem. Os algozes parecem fazer parte da mesma facção que executou a jovem, visto que as roupas são semelhantes.







Matheus Sampaio

Ex-médico condenado por matar e esquartejar paciente é encontrado morto

O ex-médico Farah Jorge Farah, de 68 anos, foi encontrado morto em seu apartamento, no começo da tarde desta sexta-feira, 22, quando policiais civis se preparavam para cumprir o mandado de prisão contra ele. Na quinta-feira, 21, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) havia determinado que Farah deveria cumprir na prisão a pena de 14 anos e oito meses a qual havia sido condenado em 2014.

O delegado Osvaldo Nico Gonçalves, do Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas da Polícia Civil, informou que o corpo foi encontrado quando policiais entraram em seu apartamento, na Vila Mariana, zona sul de São Paulo. “Ele estava vestido de mulher e tinha um corte na perna”, disse o delegado.

A polícia trata o caso como suicídio, e uma perícia está sendo realizada no apartamento nesta tarde.

Farah havia sido condenado por homicídio, acusado de matar e esquartejar, em 2003, uma ex-paciente, com quem ele teve um relacionamento amoroso. Em 2007, o ex-médico havia obtido o direito de aguardar o julgamento em liberdade.




Istoé

Governo RC já gastou mais de R$ 93 milhões só com diárias

Pouca gente tem ideia de quanto gasta o Governo Ricardo Coutinho com diárias. Mas, o Blog foi alertado e consultou os dados no portal da transparência. Descobriu, por exemplo, que o Governo RC gastou nada menos do R$ 10,2 milhões somente com diárias em 2016. E foi até econômico, considerando que em 2015, foram gastos R$ 12,2 milhões.

Agora, obviamente, nada se compara ao que o Governo RC gastou em 2014, quando foram torrados… R$ 19,9 milhões apenas com diárias. Bem conveniente, afinal se tratou de um ano eleitoral, e o governador Ricardo Coutinho com sua equipe precisa de muita mobilidade, não é, meu caro Paiakan? A verdade é que, em seis anos, foram gastos nada menos do que R$ 93.231.985,93, apenas com diárias.

Para se ter uma ideia do tamanho dessa conta, o Viaduto Sivuca (do Geisel) teve orçamento anunciado pelo próprio Governo RC de R$ 38,9 milhões. Com o dinheiro das diárias daria para construir dois viadutos e ainda sobraria para fazer o Viaduto das Mangabeiras (sem sobrepreço). Ou para construir um novo centro de convenções novinho (e sem sobrepreço) em folha.

E, considerando o preço médio do preço de um quilômetro de asfalto em torno de R$ 1 milhão, daria para construir cerca de 100 quilômetros, ou dezenas de estradas unindo pequenos municípios da Paraíba.

Gastos – O Governo RC iniciou sua gestão, no exercício de 2011, com gastos de R$ 14.745.636,43. No ano seguinte, em 2012, foram R$ 17.236.055,20. No ano de 2013, mais R$ 18.231.500,83.

Helder Moura

Veículos são liberados para trafegar nas faixas exclusivas de ônibus em João Pessoa

Resultado de imagem para Veículos são liberados para trafegar nas faixas exclusivas de ônibus em João PessoaA Superintendência de Mobilidade Urbana da Capital (Semb)  assinou portaria na tarde desta quarta-feira (20) liberando o tráfego de carros particulares nas faixas exclusivas de ônibus nos finais de semana e feriados, em João Pessoa.

De acordo com a portaria, assinada pelo superintendente Carlos Batinga, a decisão levou-se em conta que os domingos e feriados o funcionamento das frotas de ônibus de João Pessoa tem uma frota reduzida.

Essas mudanças já começam a funcionar a partir do próximo final de semana. 




MaisPB

O que diz a segunda denúncia contra Temer?

A Câmara dos Deputados deve ler nesta sexta-feira (22) a segunda denúncia apresentada contra o presidente Michel Temer, após o Supremo Tribunal Federal (STF) ter autorizado o envio, conforme determina a Constituição.

Os autos do processo foram entregues pelo diretor-geral do Supremo, Eduardo Toledo, ao secretário-geral da Mesa Diretora da Câmara, Wagner Padilha. A nova denúncia contra Temer, por organização criminosa e obstrução de Justiça, terá o mesmo rito de tramitação da primeira denúncia, apresentada pelo agora ex-procurador-geral Rodrigo Janot em junho e arquivada pela Câmara dos Deputados.

A tramitação da denúncia contra Temer, porém, só deve ser iniciada na próxima semana. A primeira ação após o recebimento da peça é a leitura em plenário, o que só pode ocorrer em sessão com quórum de, no mínimo, 51 deputados. Em seguida, a denúncia segue para análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Para que seja autorizada a abertura da investigação são necessários os votos favoráveis de, pelo menos, 342 deputados. Se esse placar não for atingido, a denúncia será arquivada até o final do mandato do presidente Temer. Como presidente, ele só pode ser investigado por crimes cometidos no exercício do mandato.

Os principais pontos da denúncia:

Líder de organização criminosa

Janot denunciou Temer e mais oito pessoas – entre elas dois ministros – como integrantes de uma organização criminosa apelidada de "quadrilhão do PMDB da Câmara", da qual Temer, segundo a denúncia, teria assumido a liderança assim que se tornou presidente da República.

Além de Temer, foram acusados de fazer parte do grupo o ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha, os ex-ministros Geddel Vieira Lima e Henrique Eduardo Alves, os ministros da Casa Civil, Eduardo Padilha, e da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco, além do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, aquele pego com uma mala com 500 mil reais em propinas.

Obstrução de Justiça

Com base na delação de Joesley Batista, a denúncia diz que Temer teria instigado o empresário a pagar para Roberta Funaro, irmã do doleiro Lúcio Funaro. O pagamento, que seria executado por meio de Ricardo Saud, executivo da J&F, tinha como objetivo evitar que o doleiro, apontado como operador da organização, fizesse uma delação premiada. Funaro, no entanto, colaborou com a PGR. Além de Funaro, Temer teria tentando manter calado o ex-deputado Eduardo Cunha. Nessa denúncia, foi utilizada como base a famosa gravação de Joesley com Temer no Palácio do Jaburu, feita em março deste ano.

Milhões em propina

Segundo a PGR, o esquema do qual Temer seria líder rendeu aos denunciados ao menos 587 milhões de reais em propinas. De acordo com a denúncia de Janot, o "quadrilhão" não era composto apenas por deputados do PMDB e ministros de Temer. Senadores peemedebistas, alguns petistas e integrantes do Partido Progressista (PP) também fazia parte da organização criminosa.

Depois de assumir provisoriamente o governo, em maio de 2016, houve uma reformulação no núcleo político da organização criminosa, segundo Janot. Temer e Alves, que foi líder do PMDB entre 2007 e 2013, ficaram responsáveis por distribuir internamente os postos e, por isso, recebiam parcela da propina arrecada por Franco, Geddel, Padilha e Cunha.

Estatais e Ministérios

Segundo a denúncia, o grupo praticava atos ilícitos em troca de propinas por meio da utilização de diversos órgãos públicos, como Petrobras, Furnas, Caixa Econômica, os ministérios da Agricultura e da Integração Nacional, a Secretaria de Aviação Civil e a própria Câmara dos Deputados.

"Observe-se que o mecanismo se enquadra na regra de levantamento de propina pela organização criminosa: facilitações ou direcionamento de contratos, recebimento de comissões por intermediários e posterior repasse para integrantes do núcleo político", diz a PGR.

JBS

O PMDB teria recebido o valor de 7 milhões de reais em propina de Joesley por benefícios e decisões favoráveis aos negócios da JBS acertadas pelo Ministério da Agricultura. Por exemplo, Janot relatou que Joesley se aproveitou do esquema para obter a revogação de uma norma que autorizava a aplicação de vermífugos de longa duração e diluição. Vermífugos de curto prazo de absorção facilitam a exportação de carnes.

O pagamento da propina foi identificado numa planilha de Funaro e teria sido feito em 18 de março (2 milhões) e 1º de julho de 2014 (5 milhões). Os montantes eram repassados em dinheiro e emissão de notas fiscais com a JBS sem prestação de bens ou serviços. Em algumas situações, houve transferência de propriedades, como no caso de um helicóptero dado a Funaro.

Janot afirmou que Temer ordenou que o ex-presidente da JBS pagasse uma "mesada" no valor de 100 mil reais a Wagner Rossi (PMDB), ex-ministro da Agricultura e homem responsável por apresentar Joesley e Temer. Os pagamentos foram feitos por cerca de um ano, pois Joesley sabia que Temer tinha relação com operações da J&F na Caixa Econômica Federal.

Atuação e internacionalização

A denúncia da PGR afirma que a organização criminosa do PMDB atuou nos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Além disso, segundo Janot, os crimes ultrapassaram as fronteiras do Brasil, usando dois esquemas de lavagem de dinheiro: transferências bancárias internacionais em diversas etapas para mascarar a origem do dinheiro e a aquisição de instituição financeira com sede no exterior.

Ministro do STJ nega pedido de Lula contra Moro

Depoimento de Lula a Sergio Moro: O ex-presidente Lula vai prestar novo depoimento ao juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato,na tarde desta quarta-feira (13), em Curitiba (PR).
O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ)Felix Fischer negou nesta quinta-feira, em decisão monocrática, ou seja, individual, o recurso em que a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva alegava que o juiz federal Sergio Moro é suspeito para julgar o petista e conduzir inquéritos contra ele na Operação Lava Jato. Na última segunda-feira o Ministério Público Federal (MPF) emitiu um parecer, favorável à defesa do ex-presidente, para que o pedido de suspeição fosse julgado no STJ.

No recurso, negado anteriormente pelo próprio Moro e pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), os advogados de Lula enumeram, em nove pontos, a suposta atuação parcial do magistrado. A defesa afirma, entre outros aspectos, que o juiz teria dado indicativos de que condenaria o petista no despacho em que aceitou a denúncia do MPF; que Moro teria “esclarecido” pontos da acusação feita pelos procuradores; que participou de eventos ao lado de políticos investigados na Lava Jato e fez provocações aos advogados do petista após uma audiência no processo.

Sergio Moro condenou Lula a nove anos e seis meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro na ação penal envolvendo o imóvel no litoral paulista. O magistrado considerou que o tríplex e as reformas nele, no valor de 2,3 milhões de reais, representam vantagens indevidas pagas pela OAS ao ex-presidente a partir de uma “conta de propinas” reservada pela empreiteira ao petista e ao Partido dos Trabalhadores (PT). Na mesma sentença, o juiz inocentou o petista da acusação do MPF de que o custeio do armazenamento de seu acervo presidencial, pela OAS, era propina.

Na decisão de hoje, Fischer afirma que, apesar das alegações dos advogados quanto a infrações do juiz federal, a declaração de suspeição de Moro dependeria de um reexame das provas no processo, o que não seria possível pelo STJ no momento. Lula recorreu da condenação e o processo tramita no TRF4.

“Na hipótese, entender de modo contrário ao estabelecido pelo tribunal a quo, como pretende o recorrente, implicaria o revolvimento do material fático-probatório, inviável nesta seara recursal, e não somente discutir a violação à lei federal e aos tratados internacionais referentes à imparcialidade do juiz”, afirma o ministro.

Defesa
Por meio de nota divulgada após a decisão do ministro do STJ, os advogados de Lula afirmam que recorrerão. “Vamos recorrer para que o colegiado analise o tema da suspeição, tal como opinou o Ministério Público Federal em parecer emitido nos autos. A defesa do ex-presidente apontou no recurso procedimentos e decisões que violam a imparcialidade requerida ao juiz Sergio Moro para a condução dos inquéritos”.

Antônio Mariz alega suspeição e decide deixar defesa de Michel Temer

Antônio Mariz alega suspeição e decide deixar defesa de Michel Temer: Advogado explicou que já atuou para o doleiro Lúcio Funaro, cujos depoimentos estão entre os que embasaram segunda denúncia contra o presidente
Após o Supremo Tribunal de Justiça (STF) autorizar o encaminhamento da denúncia contra Michel Temer à Câmara dos Deputados, nessa quinta-feira (21), o advogado Antônio Mariz de Oliveira informou que deixará a defesa do presidente.

Além de advogado, Mariz é amigo de Temer. Por isso mesmo, deve permanecer como conselheiro do peemedebista e ainda prometeu, de acordo com informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo, sugerir quatro nomes de sua confiança. O presidente deve escolher o substituto entre eles.

Como justificativa, Antônio Mariz alegou suspeição, por já ter defendido Lúcio Funaro, preso na Lava Jato. Na segunda denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente, por organização criminosa e obstrução de justiça, constam vários pontos da delação premiada do doleiro.


Conforme explica o advogado, ele já teria conhecimento de muitas informações relacionadas à nova denúncia contra Temer, devido ao tempo em que prestou serviço a Funaro, apontado como operador financeiro do PMDB na Câmara. Mariz também afirma ter atuado para outras pessoas, físicas e jurídicas, citadas no processo. A mudança deve ser formalizada nesta sexta-feira (22).

O advogado, inclusive, é citado na delação de Funaro. O doleiro disse aos investigadores que, quando ainda era cliente do criminalista, enviou a ele por engano um e-mail com cotações de preços de escritórios que fazem delação. Depois disso, Geddel Vieira Lima teria indagado se ele pensava em se tornar colaborador.

Paraibano Herman Benjamin pede vista em processo inédito no STJ

Uma processo delicado e inédito está na pauta do STJ: um pedido de desistência da homologação de uma sentença estrangeira. E o ministro Herman Benjamin adiantou pedir vista, o que poderia arrastar ainda mais o processo que chegou por aqui em 2012.

O caso é o seguinte: a Chevron foi condenada no Equador ao pagamento de uma multa no valor de 18,2 bilhões de dólares por um acidente ambiental na área norte da Amazônia.

Na sessão desta quarta-feira (20), Benjamin adiantou que pediria vista de um pedido de desistência da homologação. Seu colega de corte, Luiz Felipe Salomão, a quem a ação foi distribuída e que poderia decidir monocraticamente, defendeu que o julgamento deveria ter prosseguimento, pois já estava tudo pronto para tal e o pedido de desistência não tinha poderes para tanto. Além disso, ele defendeu que o caso é sério, já que há alegação de fraude e corrupção no processo.

No frigir dos ovos, Benjamin desistiu do pedido de vista, mas não a ministra Nancy Andrighi, que afirmou precisar estudar o tema. Enquanto isso, o processo trava no STJ.



Veja

Prefeito de Junco do Seridó suspende gratificações e reduz salários dos secretários

O prefeito de Junco do Seridó, Kleber Fernandes de Medeiros, publicou um decreto que suspende gratificações e reduz salários, para conter despesas no município. O decreto foi assinado no dia 19 de setembro. A suspensão das gratificações retroage ao dia 1º de setembro e vale por três meses. A medida também prevê redução de 5% nos subsídios/vencimentos de prefeito, vice-prefeito e secretários municipais.
O prefeito justifica a medida alegando a “exiguidade de recursos no tocante aos nossos inúmeros esforços quanto ao equilíbrio econômico-financeiro com reflexos sobre a folha de pagamento de pessoal, obrigações patronais (INSS) e o repasse do duodécimo em favor da Câmara Municipal de Vereadores”.
Segundo o gestor, que aponta ainda a crise financeira que assola o país e principalmente os municípios de pequeno porte que sobrevivem quase que somente as expensas do FPM, a crise tem impossibilitado o cumprimento das metas e compromissos financeiros, inclusive junto aos fornecedores. 

Governo reduz exigências para renegociar dívida de estados e municípios

Governo reduz exigências para renegociar dívida de estados e municípios
O governo publicou nesta quinta-feira (21) uma medida provisória que afasta algumas exigências que eram feitas a estados e municípios interessados em renegociar ou refinanciar dívidas com a União.

A MP é assinada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que estava na condição de presidente da República em exercício durante a viagem de Michel Temer a Nova York.

O Tesouro Nacional afirmou que a medida visa facilitar a adesão de alguns estados e municípios que, apesar de estarem dispostos a cumprir as exigências previstas no plano de renegociação de dívidas, não conseguiam apresentar toda a documentação exigida.

Entre as mudanças, a MP 801 acaba com a exigência de apresentação, por estados e municípios, de certidão de regularidade com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS); comprovante de que não devem impostos federais; ou atestado de que não têm dívidas registradas na Dívida Ativa da União.

Outra exigência que não será mais feita é que os estados e municípios estejam adimplentes com as obrigações dos outros planos de renegociação de dívida feitos pela União em 1993, 1997 e 2001.

A MP altera o texto das leis complementares 156 e 159, que tratam de contratação, aditamento, repactuação e renegociação de operações de crédito e concessão de garantia envolvendo estados e municípios e a União.

Um dos artigos da lei complementar 156 previa que Art. 13. A cessão de que trata o art. 12 só poderá ser realizada caso o Estado, o Distrito Federal ou a respectiva entidade da administração indireta celebre, concomitantemente, perante o agente operador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS, repactuação da totalidade das suas dívidas decorrentes de financiamentos obtidos com recursos do FGTS, vencidas e vincendas, derivadas de operações de créditos contratadas até 1o de junho de 2001, abrangidas ou não pela Lei no 8.727, de 5 de novembro de 1993, ainda que essas tenham sido objeto de renegociação anterior.

A lei complementar 159 é a que instituiu o Regime de Recuperação Fiscal dos estados e do Distrito Federal e que foi criada para socorrer estados em situação econômica grave.

O primeiro estado beneficiado com a medida foi o Rio de Janeiro. O acordo entre a União e o governo do estado foi assinado no dia 5 de setembro.

Entre outros pontos, o plano prevê ajuste fiscal de R$ 63 bilhões até 2020, segundo informou o Ministério da Fazenda, e a suspensão temporária do pagamento da dívida do Rio de Janeiro com a União. Em contrapartida, o estado terá que adotar medidas de ajuste como corte de gastos e proibição do aumento de despesas.

A MP publicada nesta quinta também altera a Lei 148, que autorizou a União a adotar novas condições nos contratos de refinanciamento de dívidas dos estados e municípios com a União.









G1

Salários de auditor e técnico da CGM podem atingir R$ 9.589,96 e R$ 4.794,98 com progressão

Com a progressão funcional, os salários para os cargos de Auditor Municipal de Controle Interno e Técnico Municipal de Controle Interno podem chegar a R$ 9.589,96 e R$ 4.794,98, respectivamente. Os valores, a preço de hoje, estão previstos na lei que rege a carreira da Controladoria Geral Municipal de João Pessoa (CGM). A informação exclusiva ao ClickPB é do controlador-geral, Severino Queiroz.
Segundo ele, após o estágio probatório, o servidor começa a subir de padrão ou nível. Ao todo, são 15. “Ele fica fixo durante três anos que é o estágio probatório, e a partir do quarto ano ele vai sendo avaliado e pode receber progressão a cada doze meses ou a cada dezoito meses, dependendo da pontuação que ele tiver”, disse Queiroz. O servidor pode alcançar o último nível em cerca de 18 anos de carreira.
O vencimento básico inicial para os cargos de nível médio, conforme o edital do concurso, é atualmente R$ 1.250,00, acrescido de adicional de desempenho de até 100% do vencimento básico; e para o cargo de nível superior, o vencimento básico é R$ 2.500,00, acrescido do adicional de desempenho de até 100% do vencimento básico.
O concurso oferecerá 20 vagas, sendo 10 para Auditor Municipal de Controle Interno e 10 para Técnico Municipal de Controle Interno.
As provas objetivas e a prova discursiva acontecem no dia 10 de dezembro. As provas para Auditor Municipal de Controle serão aplicadas no turno da manhã enquanto as provas para o cargo de Técnico Municipal de Controle Interno acontecerão no turno da tarde. Isso que permitirá que os candidatos possam concorrer aos dois cargos.
As provas serão compostas por 120 questões, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos, mais uma redação. A inscrição para o cargo de auditor custará R$ 105, enquanto para técnico será R$ 68.


Redação

Confira programação do 'Raízes do Brejo' em Serra da Raíz, Duas Estradas e Lagoa de Dentro

Prefeituras de oito cidades do Brejo da Paraíba se juntaram para realizar a 1ª edição do projeto “Raízes do Brejo - Rota Cultural”, que foi apresentado nesta quinta-feira (21) pela Empresa Paraibana de Turismo (PBTur). O evento vai começar em 6 de outubro em Belém e encerra no dia 26 de novembro em Pilõezinhos.





O “Raízes do Brejo” aposta no roteiro gastronômico, etílico, histórico e musical das cidades do interior da Paraíba. Engenhos, casarões, estações e linha férreas, museus, oficinas, feiras de gastronomia e artesanato, shows, além de passeios a cachoeiras e trilhas ecológicas estão entre as atrações da rota cultural.

O evento passa por Belém, Alagoinha, Duas Estradas, Lagoa de Dentro, Serra da Raiz, Borborema, Dona Inês e Pilõezinhos. O turismo religioso e os caminhos do padre Ibiapina também fazem parte da programação.

Com G1PB e Assessoria

PB tem 18 prefeituras que gastam acima do permitido com folha de pessoal, diz TCE

Na Paraíba, 18 prefeituras gastam além do permitido por lei com o pessoal, de janeiro a abril de 2017. O dado é do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) que disponibilizou uma nova ferramenta no Sagres Painéis, desde a quarta-feira (20). João Pessoa e Campina Grande figuram entre as prefeituras que gastaram menos do que o limite autorizado na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que é de 60% do orçamento.


Os municípios que mais gastam estão identificados por vermelho no Sagres. Há ainda uma margem de prudência prevista pela LRF que é entre 57% e 60%, marcada em amarelo no painel do TCE: são 25 prefeituras paraibanas nessa faixa.

Das prefeituras que mais gastam, a de São Sebastião do Umbuzeiro comprometeu 117,83% da receita corrente líquida com o funcionalismo - o que equivale a R$ 5.892.689,20, enquanto a gestão dispunha no período, R$ 5.001.205,16. Santa Rita (96,4%), Serra Redonda (78,9%), Cajazeiras (75,22%) e Bayeux (67,43%) estão entre os cinco municípios que mais gastaram além do permitido.

Já as prefeituras mais econômicas, segundo o Sagres, são São José do Bonfim - que gasta 30,4% da receita com pessoal -, Caraúbas (34,6%), São Miguel de Taipu (39%), Caldas Brandão (39,7%) e Zabelê (39,82%).

OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM